Boletim de Abertura

Abertura de Mercado – 02/04/2018

Brasília, 02 de abril de 2018

NOTAS ECONÔMICAS — Abertura dos Mercados

Ambiente Financeiro:

Externo: investidores internacionais operam na cautela diante do feriado de Páscoa nos mercados europeus, bem como pelas tensões comerciais entre EUA e China. A imposição pelos EUA de sobretaxar a importação de aço e alumínio da China provocou uma retaliação dos chineses de impor também tarifas sobre produtos (carne suína e frutas) norte-americanos. Tal situação amplia as preocupações dos mercados. Por ora, futuros de bolsa de Nova York opera em baixa, enquanto as commodities trabalham em alta. No câmbio, o dólar se valoriza ante as moedas emergentes.

Interno: a pauta política volta a ganhar destaca com os efeitos da operação policial “Skala” sobre o apoio dos parlamentares ao presidente Temer. Outro destaque será o julgamento do habeas corpus do ex-presidente Lula no STF previsto para a próxima quarta-feira dia 4. Tais incertezas políticas devem direcionar o andamento dos negócios hoje e durante a semana.

Bolsa: aumento das tensões comerciais entre EUA e China com aplicações de sobretaxa dos norte-americanos à produtos chineses e retaliação do país asiático devem impor viés de queda da Bovespa. O fechamento dos mercados europeus também prejudica a liquidez e corrobora o tom negativo para os papéis.
Juros: a conjuntura externa mais tensa diante da imposição de sobretaxas pelos governos da China e dos EUA e seus efeitos negativos sobre a atividade global além da alta do dólar frente as divisas emergentes tendem a pressionar para cima a curva à termo de juros.
Dólar: a piora do humor dos investidores externos por conta das tensões comerciais entre EUA e China e incertezas políticas locais tendem a apreciar o dólar ante ao Real.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.